Polícia de Hong Kong detém três ex-deputados pró-democracia - Plataforma Media

Polícia de Hong Kong detém três ex-deputados pró-democracia

A polícia de Hong Kong deteve hoje três antigos deputados da oposição por perturbarem as reuniões legislativas em maio, num momento em que crescem as preocupações com a repressão sobre o campo pró-democracia.

Ted Hui, Eddie Chu e Raymond Chan deixaram mensagens na rede social Facebook a informar que tinham sido detidos devido aos incidentes no parlamento local, quando o trio tentou impedir as reuniões legislativas nas quais se procurava aprovar a lei do hino, em maio e junho.

A polícia de Hong Kong indicou que tinha detido três antigos deputados sob a acusação de desacatos no Conselho Legislativo.

O campo pró-democracia acusou nos últimos meses o Governo de Hong Kong e o Governo central chinês de apertarem o controlo sobre o território chinês semiautónomo, numa resposta às exigências de ativistas e da população de reformas democráticas, destruindo a autonomia prometida à cidade.

Os três antigos legisladores perturbaram as reuniões em que se debateu a agora aprovada portaria do hino, que criminaliza qualquer insulto ou abuso sobre o mesmo.

Entre maio e junho, Hui largou uma planta podre e tentou pontapeá-la na direção do presidente do Conselho Legislativo, Chu espalhou um líquido malcheiroso, algo que Chan também tentou fazer, antes de ter sido detido pelos seguranças.

Os três tentaram novamente perturbar a aprovação da proposta de lei em 04 de junho, mas foram todos expulsos.

A lei passou nessa sessão e o trio foi mais tarde condenado a pagar até 252 mil dólares de Hong Kong (27 mil euros) por danos causados.

Os serviços de emergência chegaram a ser chamados ao local e vários deputados pró-Pequim disseram sentir-se indispostos.

Artigos relacionados
BrasilSociedade

Impunidade é a principal causa da violência da polícia no Brasil

BrasilDesporto

Ministério Público brasileiro investiga suposta festa de passagem de ano de Neymar

AngolaSociedade

Polícia angolana alerta que festas de fim ano estão proibidas e garante punir quem não cumpre

PortugalSociedade

Portugal é o quinto país da UE com mais polícia

Assine nossa Newsletter