Alexis Tam continua na Delegação Económica de Macau em Portugal por mais dois anos - Plataforma Media

Alexis Tam continua na Delegação Económica de Macau em Portugal por mais dois anos

O ex-Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura do Governo liderado por Fernando Chui Sai On vê a renovação da nomeação consagrada hoje em Boletim Oficial da RAEM, com efeitos produzidos a partir de 20 de dezembro.

Ao mesmo tempo, num gesto de confiança do atual Chefe do Executivo, Ho Iat Seng, Alexis Tam também continuará à frente da Delegação Económica e Comercial de Macau junto da União Europeia, em Bruxelas, bem como a Delegação Económica e Comercial de Macau junto da Organização Mundial do Comércio.

Alexis Tam nasceu em julho de 1962, formou-se em Myanmar e tirou duas licenciaturas, em Gestão de Empresas, na Universidade de Chengchi, e em Direito, na Universidade de Ciências Políticas e Direito da China. Mestrado em Gestão de Empresas Internacionais na Universidade de Glasglow, no Reino Unido, tirou ainda o doutoramento em Gestão de Empresas na Universidade de Nankai, na China.

A nível da sua formação académica, cabe ainda salientar que possui dois graus de ensino superior em Língua e Cultura Portuguesa, no ISCTE, e dois programas avançados, na Universidade Católica de Lisboa, em Gestão de Recursos Humanos e Gestão Estratégica.

Ocupou o cargo de Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura de Macau, de 2014 a 2019, no entanto, a sua ligação ao Governo de Macau começou anteriormente, na qualidade de chefe de gabinete do líder do Executivo e porta-voz do Governo.

Em março de 2019, foi distinguido com o doutoramento Honoris Causa pela Universidade de Lisboa, em reconhecimento do seu compromisso e empenho na promoção de políticas ativas de incentivo ao ensino e aprendizagem da língua portuguesa em escolas públicas e privadas.

“A sua ação no âmbito do ensino e aprendizagem da língua portuguesa ultrapassou o espaço de Macau, incrementando o apoio às instituições de ensino superior da China, Tailândia, Vietname, Coreia do Sul e Japão, nomeadamente através da formação de professores, da mobilidade de docentes de língua portuguesa e da difusão de materiais pedagógicos.”

Este artigo está disponível em: 繁體中文

Assine nossa Newsletter