Moçambicano condenado a 40 anos por violar duas filhas menores - Plataforma Media

Moçambicano condenado a 40 anos por violar duas filhas menores

O Tribunal Judicial Provincial da Zambézia condenou a uma pena de 40 anos de prisão um pai de 31 anos por violação de duas filhas.

O Tribunal decidiu também que o condenado deve indemnizar as vítimas com trezentos e cinquenta mil meticais (cerca de quatro mil euros), noticiou hoje a Rádio Moçambique.

O pai foi condenado por violar as filhas de 10 e 11 anos de idade na cidade de Gurué, no norte da província da Zambézia, num caso denunciado à Polícia pela comunidade local no mês de março.

O homem, viúvo, é pai de outros três filhos.

O abuso sexual de menores é um dos flagelos que afeta as raparigas em Moçambique, aliado a outras situações como os casamentos prematuros, gravidez precoce, maus tratos, trabalho forçado e dificuldades no acesso à educação.

Moçambique continua a registar uma das taxas mais elevadas de prevalência de uniões prematuras, com cerca de 48% das raparigas a casarem-se antes de atingir os 18 anos.

Os casamentos são geralmente negociados pelas famílias e usados como estratégia para escapar à pobreza.

Artigos relacionados
MoçambiqueSociedade

Pandemia "empurra" raparigas moçambicanas para casamentos prematuros

Sociedade

Índia. Mais uma mulher 'dalit' morre vítima de violação coletiva

AngolaSociedade

Maternidade em Luanda atende 90 casos de violação de menores por mês

MoçambiqueSociedade

Raparigas moçambicanas pressionadas a casar mais cedo por causa da crise

Assine nossa Newsletter