Cabo Delgado: Moçambique não vai pedir ajuda à ONU para combater insurgentes - Plataforma Media

Cabo Delgado: Moçambique não vai pedir ajuda à ONU para combater insurgentes

Governo moçambicano não pondera solicitar às ONU envio de uma força de capacetes azuis para ajudar a combater os insurgentes em Cabo Delgado

A ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação de Moçambique, Verónica Macamo, afirmou esta terça-feira que o país não equaciona solicitar, para já, o envio de uma força das Nações Unidas para ajudar o país a combater os grupos jihadistas na província de Cabo Delgado. Os ataques já resultaram em cerca de mil mortos e 250 mil deslocados.

“Não sei, nem sei se de facto seria a melhor prática agora, neste momento, trazer uma força das Nações Unidas. Creio que os nossos jovens [membros das Forças de Defesa e Segurança] que se encontram no terreno de operações estão a trabalhar”, afirmou Verónica Macamo, citada pela Rádio Moçambique. 

A chefe da diplomacia moçambicana reconheceu, contudo, que a situação em Cabo Delgado é complexa. “O terrorismo é uma coisa muito complicada, sobretudo estamos a falar de Cabo Delgado com aquele relevo, com aquela mata densa”, assumiu.

“Não nos parece que haja problemas de falta de força ou de capacidade da parte dos nossos jovens militares ou polícias. Nos parece que, efetivamente, é a complexidade do terreno, mas que eles vão ganhando terreno, vão se esforçando e sentimos que os resultados estão aí”, disse ainda a governante.

Este artigo está disponível em: English 繁體中文

Artigos relacionados
MoçambiquePolítica

Ataque terrorista na Tanzânia perpetrado por insurgentes de Cabo Delgado

MoçambiqueSociedade

Cabo Delgado: Militares travam tentativa de assalto a Macomia

LusofoniaMoçambique

Cruz Vermelha diz que o norte de Moçambique vive entre o vírus e a violência

EconomiaMoçambique

O que a paz em Cabo Delgado significa para Moçambique e países vizinhos

Assine nossa Newsletter