Mariposa dribla biólogos e predadores ao se passar por beija-flor - Plataforma Media

Mariposa dribla biólogos e predadores ao se passar por beija-flor

Relação entre o inseto e seus predadores pode indicar novo tipo de mimetismo

As mariposas do gênero Aellopos chamam a atenção dos pesquisadores pelo menos desde o século 19. O naturalista britânico Henry Bates (1825-1892), durante visita à floresta amazônica, teve dificuldade de distinguir o inseto voando entre beija-flores.

O voo frenético, a presença de cauda e de uma faixa branca em seu dorso são características compartilhadas com a ave da espécie Lophornis chalybeus. De hábitos diurnos, essas mariposas desenvolveram adaptações morfológicas semelhantes às do pássaro para escapar dos predadores.

Leia mais em Folha de S.Paulo.

Artigos relacionados
BrasilSociedade

Brasil concede a primeira Indicação Geográfica a produto de reserva indígena

BrasilMundo

Número de queimadas na Amazónia este ano já ultrapassa o total de 2019

BrasilSociedade

Em 15 dias, Amazónia já tem mais fogo que em todo outubro de 2019 e 2018

BrasilSociedade

Iniciativa pagará a produtores rurais na Amazónia para que conservem as suas matas

Assine nossa Newsletter