Pequim e o Vaticano vão renovar acordo; Washington critica -

Pequim e o Vaticano vão renovar acordo; Washington critica

A Santa Sé e a China comunista se preparam para renovar um acordo histórico assinado há dois anos, que dá ao papa a última palavra na nomeação de bispos chineses, despertando a ira do governo americano.

Nos Estados Unidos, o presidente Donald Trump usa a repressão religiosa na China como um argumento para a campanha presidencial.

Seu secretário de Estado, Mike Pompeo, partiu para o ataque frontal ao Vaticano ao publicar no final da semana um tuíte e uma coluna denunciando as “horríveis” perseguições de crentes de todas as religiões na China que “revoltam” muitos países.

Leia mais em Istoé

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
MundoRegião

Vaticano: Onze guardas suíços dão positivo para o novo coronavírus

MundoSociedade

Detida em Milão italiana que recebeu meio milhão de euros do Vaticano

SociedadeTimor-Leste

Vaticano “não tem qualquer dúvida” de abusos de ex-padre em Timor-Leste

MundoSociedade

"As pessoas não deviam morrer assim". Papa alerta para impacto da pandemia nos mais velhos

Assine nossa Newsletter