Condenação de 'Zenu' deixa Isabel dos Santos e Manuel Vicente sob pressão - Plataforma Media

Condenação de ‘Zenu’ deixa Isabel dos Santos e Manuel Vicente sob pressão

A consultora Oxford Economics considerou, esta quinta-feira, que a condenação à prisão de José Filomeno dos Santos também vai colocar no centro dos holofotes a situação de Isabel dos Santos e de Manuel Vicente

“A condenação de José Filomeno dos Santos era antecipada, mas vai ser vista à mesma como um ‘game-changer’ num país onde a sua família dantes operava com impunidade”, escreveram os analistas da consultora Oxford Economics num comentário à condenação de ‘Zenu’ dos Santos e, esta quinta-feira.

O Tribunal Supremo de Angola condenou, em 14 de agosto, o ex-presidente do Fundo Soberano de Angola e filho do antigo Presidente angolano pelo crime de burla por defraudação, na forma continuada, a quatro anos de prisão maior e pelo crime de tráfico de influências na forma continuada a dois anos de prisão, num cúmulo jurídico de cinco anos.

“As atenções vão agora certamente virar-se para Isabel dos Santos, considerada a mulher mais rica em África, e para os esforços para repatriar os ganhos indevidos, alguns dos quais estão alegadamente em bancos portugueses onde a família tem significativos interesses empresariais”, acrescenta-se no comentário da Oxford Economics enviado aos clientes, e a que a Lusa teve acesso.

Para além disto, continuam, as atenções “devem também virar-se para outros dirigentes do antigo Governo de José Eduardo dos Santos, como o antigo vice-Presidente e administrador da Sonangol, Manuel Vicente, que era visto como o mais provável sucessor de José Eduardo dos Santos e continua a ter vastos interesses em Angola”.

Para já, concluem os analistas, “João Lourenço e os seus apoiantes vão ficar satisfeitos pela condenação mediática, mas também estão cientes de que é preciso muito mais para lidar com as redes de corrupção profundamente enraizadas no país”.

O tribunal também condenou, no âmbito do caso dos “500 milhões” de dólares, outros três arguidos, Valter Filipe, ex-governador do Banco Nacional de Angola (BNA), António Samalia Bule, ex-diretor de gestão do BNA, e Jorge Gaudens Sebastião, empresário e amigo de longa data de ‘Zenu’ dos Santos.

O processo era relativo a uma transferência irregular de 500 milhões de dólares do Banco Central angolano para a conta de uma empresa privada estrangeira sediada em Londres, com o objetivo de constituir um fundo de investimento estratégico para financiar projetos estruturantes em Angola.

Os advogados de defesa dos quatro réus anunciaram a intenção de interpor recurso das condenações.

Este artigo está disponível em: English

Related posts
AngolaPolítica

Combate à corrupção marca os quatro anos de governação de João Lourenço

BrasilPolítica

Milhares de pessoas voltam às ruas para protestar contra governo Bolsonaro

AngolaEntrevista

Historiador do MPLA alerta para risco de rotura no partido devido ao combate à corrupção

ChinaSociedade

Mais de 20.000 pessoas condenadas por corrupção na China em 2020

Assine nossa Newsletter