Ciclo de conferências aborda três facetas da obra de Eça de Queiroz - Plataforma Media

Ciclo de conferências aborda três facetas da obra de Eça de Queiroz

 O 120.º aniversário da morte do escritor Eça de Queiroz vai ser assinalado em agosto e setembro em Macau, num ciclo de conferências que aborda o autor português em três facetas, da diplomacia à ópera.

O programa comemorativo dos 120 anos da morte de Eça de Queiroz, organizado pela Fundação Rui Cunha, a Associação dos Amigos do Livro em Macau e o IPOR – Instituto Português do Oriente, arranca em 13 de agosto, às 18:30, no auditório Stanley Ho, com uma conferência sobre a carreira diplomática do escritor, apresentada por Carlos Frota, primeiro cônsul-geral de Portugal no território.

Em 20 de agosto, também às 18:30, é a vez de a professora Ana Paula Dias apresentar “Eça na ópera”, na Fundação Rui Cunha, a propósito das referências à música clássica e árias líricas nos seus romances.

A sessão, que vai incluir alguns trechos musicais alusivos à obra de Eça, falecido em 16 de agosto de 1900, integra-se nas “Conversas Ilustradas com Música”, produzidas pelo escritor Shee Vá na Fundação Rui Cunha, cujo ciclo atual tem como tema “A ópera na literatura – Ouvir com os olhos”.

A fechar o programa, no dia 01 de setembro, também na Fundação Rui Cunha, o mote é a internacionalização, tradução e adaptação da obra do escritor, com a exibição do filme mexicano “O Crime do Padre Amaro”, do realizador Carlos Carrera, com Gael Garcia Bernal, Ana Claudia Talacon e Sancho Garcia.

A controversa adaptação do romance homónimo de Eça foi nomeada para o Óscar de melhor filme estrangeiro em 2002.

A sessão é precedida de uma conferência pela professora Dora Nunes Gago.

Artigos relacionados
MacauSociedade

Um dos crimes mais macabros de Macau ocorreu há 35 anos

CulturaPortugal

10 anos sem José Saramago

Cultura

Almada Negreiros: o grande iconoclasta morreu há 50 anos

LínguaLusofonia

Sabe como a língua portuguesa nasceu? Conheça a história

Assine nossa Newsletter