Insustentável leveza política - Plataforma Media

Insustentável leveza política

Seja qual for a geografia, o horizonte da crise é pesado. A economia frisou, rendida à covid-19, com efeitos devastadores mas ainda mal percebidos. É muito pior do que a implosão do subprime, em 2008; altera radicalmente consumos e comportamentos, abana todas as convicções e regimes políticos. Diz-se por aí que nada será como dantes… sem real consciência da dimensão, velocidade e perfil da mudança. O dia de amanhã é mesmo o primeiro do resto das nossas vidas.

A China tem vivido debaixo de forte pressão. Primeiro, pelos efeitos diretos da pandemia; depois, o facto de o outbreak ter sido detetado em Wuhan foi arma de arremesso contra a projeção do poder chinês; finalmente, os nacionalismos e a contração do consumo conjugam alterações de paradigma no comércio internacional, arrasando o modelo chinês de produção massiva e exportação barata. A revolução tecnológica e o branding alteram o perfil produtivo chinês; a iniciativa Faixa e Rota até realinha o plano de investimentos global… Mas não a tempo de evitar quedas brutais no PIB e profundas guinadas, quer nas políticas públicas quer nas decisões privadas.

Sendo a economia hoje tão sistémica, não se percebe a agenda que deseja o pior na performance chinesa.

Sendo a economia hoje tão sistémica, não se percebe a agenda que deseja o pior na performance chinesa. Se a economia aqui implode, deixa cacos espalhados por todo o lado. O melhor que o ocidente pode esperar é uma rápida e consistente recuperação chinesa, para alavancaro o revamp mundial. Mas nada disso é seguro. E essa imprevisibilidade é a marca indelével dos novos tempos.

Haverá consequências. O sucesso – ou insucesso – no controlo clínico da pandemia, mas também o ritmo da recuperação económica, ditarão o destino de muitos políticos – até regimes inteiros. 

Uma força tão bruta como esta crise pode derrubar tudo. E essa é a tentação em que alguns caiem. Olham para a fragilidade alheia e carregam o pé, esquecendo-se do contrafogo que provocam. A proteção mútua e a cooperação são hoje os melhores motores do futuro. 

Este artigo está disponível em: English 繁體中文

Artigos relacionados
Editorial

Saudades de Hong Kong

Editorial

Plano sem cor de futuro

Editorial

Por favor, menos!

Editorial

Pragmatismo com rabo de fora

Assine nossa Newsletter