Acidente com Alfa Pendular: IP dará mais esclarecimentos na próxima semana - Plataforma Media

Acidente com Alfa Pendular: IP dará mais esclarecimentos na próxima semana

A Infraestruturas de Portugal (IP) dará mais esclarecimentos na próxima semana sobre o descarrilamento de um comboio Alfa Pendular que causou dois mortos e 44 feridos, revelou hoje o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

O ministro falava aos jornalistas junto ao local do acidente, acompanhado do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e de responsáveis da IP.

Segundo Pedro Nuno Santos, o relatório já elaborado pelo Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários (GPIAAF) “é apenas a constatação e confirmação dos factos, mas falta muita informação, para apurar todas as causas, fazer recomendações e perceber se recomendações feitas a no passado em situações similares foram ou não seguidas”.

O ministro pediu ainda “cuidado com qualquer especulação que se possa fazer”.

“Porque o risco de erramos é grande, mas a IP quer ter oportunidade de dizer de sua justiça”, afirmou o ministro.

O descarrilamento do Alfa Pendular, no concelho de Soure, distrito de Coimbra, com 212 passageiros, provocou na sexta-feira dois mortos e 44 feridos, oito dos quais graves.

Segundo nota informativa do GPIAAF, a que a agência Lusa teve acesso, um Veículo de Conservação de Catenária, no qual seguiam duas pessoas – as duas vítimas mortais –, passou um sinal vermelho e entrou na Linha do Norte, tendo sido abalroado pelo comboio Alfa Pendular.

O comboio seguia no sentido sul – norte com destino a Braga e o descarrilamento ocorreu após o embate entre o Alfa Pendular e uma máquina de trabalho, perto da vila de Soure, junto à localidade de Matas.

O presidente do Sindicato Nacional dos Maquinistas (SMAQ) confirmou hoje à Lusa que admite avançar com um processo criminal contra a Infraestruturas de Portugal (IP) se forem confirmados os indícios de que a empresa não seguiu as recomendações.

O jornal Público noticiou hoje que os maquinistas admitem processar a IP pelo acidente de sexta-feira com um Alfa Pendular, de que resultaram dois mortos e dezenas de feridos, caso se confirme que este poderia ter sido evitado se tivessem sido seguidas recomendações emitidas depois de situações semelhantes.

O sindicato “admite avançar com processo criminal contra a IP”, disse António Domingues, em declarações à Lusa.

O responsável explicou que há “recomendações anteriores noutros incidentes semelhantes com este tipo de material motor, em que o Gabinete de Investigação Ferroviária [GPIAAF] fez determinadas recomendações, uma das quais à IP no sentido deste material motor ser apetrechado do sistema CONVEL [sistema de controlo automático de velocidade]” e “essa recomendação não foi seguida”.

Os indícios “do relatório preliminar, porque a investigação está a decorrer, apontam que se aquele material motor estivesse apetrechado desse sistema, o acidente não se teria produzido”, prosseguiu o presidente do SMAQ, António Domingues.

“Estamos a falar sobre indícios, não há o relatório completo, no final tiraremos as nossas próprias conclusões”, salientou.

Assine nossa Newsletter

Vale a pena ler...
Veículo abalroado pelo Alfa Pendular passou sinal vermelho