TAP e TAAG preparam mais oito voos Lisboa-Luanda até final de agosto - Plataforma Media

TAP e TAAG preparam mais oito voos Lisboa-Luanda até final de agosto

As transportadoras aéreas portuguesas e angolanas, TAP e TAAG, farão mais oito voos entre Angola e Portugal no final de julho e em agosto, segundo fontes e operadores diplomáticos.

De acordo com informações fornecidas pelo Consulado de Portugal em Luanda, os voos da TAP devem ser operados na rota Luanda-Lisboa nos dias 29 e 31 de julho às 22:45, e os interessados ​​devem entrar em contato com as companhias aéreas ou agências de viagens.

A TAAG também possui vários voos programados para conectar Luanda a Lisboa. Segundo informações das agências de viagens, os voos serão operados nos dias 28 e 30 de julho e nos dias 6, 13, 20 e 27 de agosto.

Todos os passageiros que embarcarem nesses vôos deverão passar por exames laboratoriais para verificar a infecção pelo Covid-19 com antecedência, de acordo com as recomendações do Consulado Português em Luanda.

“Por razões de controle de saúde, todos os passageiros nesses vôos devem apresentar uma prova de teste laboratorial para detecção de infecção por SARS-CoV-2, com resultado negativo, realizado nas últimas 72 horas antes do embarque, caso contrário, eles será recusada a entrada no país “, afirmou o Consulado Português.

Cidadãos nacionais e estrangeiros com “residência em Portugal que, excepcionalmente, não realizam o teste acima, estarão sujeitos, à chegada ao território nacional, a esse teste às suas próprias custas”, alerta a representação diplomática de Portugal em Luanda.

No entanto, “os cidadãos estrangeiros em trânsito por Portugal para seus países estão isentos de apresentar a prova do teste Covid-19, desde que não deixem a área internacional do aeroporto, a menos que o agravamento da situação epidemiológica o determine”, acrescenta.

As autoridades portuguesas salientam que, além dos cidadãos residentes na União Europeia e no espaço Schengen, “os nacionais de países terceiros também terão permissão para entrar por razões profissionais, estudos, reagrupamento familiar, razões de saúde ou humanitárias, de acordo com o princípio da reciprocidade”.

“Estes casos devem ser validados pelo Consulado Geral de Portugal em Luanda, enviando o pedido para [email protected]”, afirma a entidade.

Angola mantém todas as suas fronteiras fechadas desde 20 de março, apenas autorizando voos de carga ou voos humanitários para transportar cidadãos estrangeiros que desejam retornar ao seu país ou repatriar os angolanos.

O país e a província de Luanda, foco da pandemia, estão sob um cordão sanitário, pelo menos até 9 de agosto.

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
DesportoPortugal

Movimento "Sem Adeptos Não Há Futebol" quer regresso aos estádios

BrasilPolítica

Um em cinco moradores de São Paulo admite não votar por medo do coronavírus

Cabo VerdeSociedade

Covid-19: Turismo parado levou cabo-verdianos de Chã das Caldeiras a pegarem nas enxadas

AngolaSociedade

TAAG perde 155 milhões de dólares em seis meses, revela CEO

Assine nossa Newsletter