Angola Telecom com um passivo de mais de 150 milhões de euros -

Angola Telecom com um passivo de mais de 150 milhões de euros

A Angola Telecom, empresa pública de telecomunicações, registou um passivo superior a 100 mil milhões de kwanzas (152 milhões de euros), no final do exercício económico de 2019, resultante da “desvalorização” da moeda, anunciou hoje o presidente.

De acordo com Adilson dos Santos, este passivo da Angola Telecom surge porque “grande parte da dívida das empresas do ramo está em moeda estrangeira e o impacto da desvalorização sobre as contas é tremendo”.

O responsável, que falava hoje em conferência de imprensa sobre os desafios da empresa no domínio das infraestruturas e investimentos, garantiu que a operadora “está numa política de fraude zero”.

“Este é o caminho que estamos a seguir com a elaboração de inventários”, sublinhou o presidente do conselho de administração da Angola Telecom.

Uma das reservas que têm sido colocadas às contas da empresa estatal, que são públicas, foram entregues “no período devido”, observou, prende-se com a inventariação e valorização do imobilizado “que tem um impacto sério” no balanço.

“E é isso que estamos a fazer nesse momento”, assegurou Adilson dos Santos.

Segundo dados disponíveis no Instituto de Gestão de Ativos e Participação de Estado (IGAPE) angolano, consultados hoje pela Lusa, o balanço financeiro da empresa, em 31 de dezembro de 2019, evidencia um total de 120, 3 mil milhões de kwanzas (181 milhões de euros).

Os dados disponíveis no IGAPE referem ainda que nesse período a Angola Telecom registou um total de capital próprio negativo de 103, 6 mil milhões de kwanzas (155,8 milhões de euros), incluindo um resultado líquido negativo de 41,2 mil milhões de kwanzas (62 milhões de euros).

A Angola Telecom é uma empresa de direito angolano, detida 100% pelo Estado, criada em 06 de março de 1992.

Atualmente, Angola conta com três operadoras, com a Unitel a líder o mercado, com cerca de 80%, à frente da Movicel, com cerca de 20%, e a Angola Telecom (empresa estatal em processo de privatização) com uma posição residual.

A libanesa Africell Global venceu o concurso público para se tornar a quarta operadora de telecomunicações em Angola, conforme anunciou o Governo angolano, no princípio deste mês, em comunicado.

Artigos relacionados
AngolaPolítica

Governo angolano garante abastecimento de água a todas as escolas até 26 de Outubro

AngolaSociedade

Crianças são as principais vítimas das minas em Angola

AngolaPortugal

TAP retoma voos regulares entre Lisboa e Luanda a partir de segunda-feira

AngolaEconomia

Angola deve 20,1 mil milhões de dólares à China

Assine nossa Newsletter

Vale a pena ler...
Conselho das Igrejas Cristãs em Angola condena atitude de Edir Macedo