Portugal lamenta decisão britânica "sem fundamentação" - Plataforma Media

Portugal lamenta decisão britânica “sem fundamentação”

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Santos Silva, lamentou esta sexta-feira a decisão do Reino Unido de manter a obrigação de quarentena para os passageiros que cheguem de Portugal, garantindo que a decisão “não está fundamentada nos factos nem nos dados” que monitorizam a evolução da pandemia de covid-19 no nosso país.

No final do debate do Estado da Nação no Parlamento, o ministro explicou que, após a primeira decisão do governo inglês de colocar Portugal na lista de países com restrições, encetou um diálogo com o seu homólogo britânico para garantir que os cinco critérios usados pelo Reino Unido para justificar a decisão tinham, afinal, uma evolução “muito positiva”. “O que eu combinei com o meu colega britânico foi cumprido”, disse.

Santos Silva indicou os cinco parâmetros invocados pelo Reino Unido: capacidade de testagem, à taxa de letalidade, ao índice de reprodução, à capacidade de resposta dos serviços de saúde e ao número de casos por 100 mil habitantes, que garantiu estar a evoluir de forma favorável.

Leia mais em Jornal de Notícias

Artigos relacionados
DesportoMacau

Michael Rutter: “Com quarentena de 14 dias não vamos ao Grande Prémio de Macau”

FuturoSociedade

Ataque autoimune é responsável por 10% dos casos graves de Covid-19, diz estudo

LifestyleMundo

Fábrica de misses da Venezuela elege mais uma beldade entre a crise e a pandemia

AngolaEconomia

Empresas mantêm as operações apesar dos efeitos da Covid-19

Assine nossa Newsletter