EDP arguida no caso das rendas excessivas - Plataforma Media

EDP constituída arguida no caso das rendas excessivas

Ministério Público acredita que há suspeitas de irregularidades na contratação do pai do ex-secretário de Estado Artur Trindade no chamado caso das rendas excessivas da EDP

A EDP já foi notificada da sua constituição como arguida, no âmbito do caso que envolve o ex-secretário de Estado da Energia Artur Trindade, confirmou à Lusa fonte oficial da elétrica.

A notícia de que tanto a empresa como o antigo governante, e atual presidente do OMIP (Operador do Mercado Ibérico), iriam ser constituídos arguidos foi esta segunda-feira avançada pela RTP.

O nome de Artur Trindade é referido várias vezes no despacho assinado pelo juiz Carlos Alexandre que dita várias medidas de coação a António Mexia e João Manso Neto (que eram até há pouco tempo presidentes da EDP e da EDP Renováveis) e João Conceição, administrador da REN.

A EDP foi constituída arguida apenas em relação a Artur Trindade e não aos restantes factos que ditaram, entre outras medidas, a suspensão de Mexia e Manso Neto dos cargos.

Em causa estarão alegadas irregularidades na contratação do pai de Artur Trindade pela empresa, assim como a entrada do ex-governante para o OMIP.

Leia mais em TSF

Artigos relacionados
EconomiaPortugal

EDP vai investir 6,3 mil milhões de euros em Portugal até 2025

BrasilLifestyle

Diretor de televisão e namorado acusados de golpes em hotéis de luxo

EconomiaPolítica

António Mexia deixa a EDP

LifestyleMundo

Homem processa McDonald's por causa de dente partido

Assine nossa Newsletter