Mais velhos, mais instruídos e um pouco menos pobres: retrato da população portuguesa - Plataforma Media

Mais velhos, mais instruídos e um pouco menos pobres: retrato da população portuguesa

Portugal tem menos habitantes que há dez anos, tem mais 18% de idosos, mas tem também uma população mais instruída, que trabalha esmagadoramente no setor terciário, e que é um pouco (mas só um pouco) menos pobre que há uma década. Um retrato que resulta de dados compilados pela Pordata, base de dados estatísticos da Fundação Francisco Manuel dos Santos, para assinalar o Dia Mundial da População, que se cumpre este sábado.

Entre 2009 e 2019 Portugal perdeu 282 mil pessoas, sobretudo nas camadas mais jovens – abaixo dos 15 anos, mas também na população em idade ativa, entre os 15 e os 64 anos. A quebra é particularmente visível na faixa etária dos 0 aos 14 anos, que regista um decréscimo de população residente de 13,7% nestes dez anos, uma diminuição a que não será alheia a baixa taxa de natalidade que o país vem registando. É, aliás, o saldo migratório (saíram 28 mil e entraram 72 mil pessoas no país no ano passado) que evita uma queda mais acentuada no número de residentes.

Já o número de idosos aumentou 18% na última década e há agora 161 idosos por cada 100 jovens com menos de 15 anos – uma desproporção que tem vindo a aumentar de ano para ano, traduzindo-se no já identificado envelhecimento da população portuguesa. Na comparação com a população ativa, o saldo é agora de 34 idosos por cada 100 pessoas em idade ativa quando, há dez anos, estava na proporção de 27 por 100. No mesmo período, houve um aumento de 3% no número de pensões pagas pela Segurança Social: mais 95,5 mil.

Leia Mais em Diário de Notícias

Artigos relacionados
MacauSociedade

Censos 2021: Macau com população mais velha e menor crescimento

ChinaSociedade

Xangai pede aos moradores que não entrem em pânico

Hong KongSociedade

Hong Kong planeia relaxar medidas face a cansaço dos residentes

MundoPolítica

Zelensky decreta mobilização geral para combater invasão russa

Assine nossa Newsletter