Padres e ex-seminarista negros relatam racismo dentro da Igreja Católica - Plataforma Media

Padres e ex-seminarista negros relatam racismo dentro da Igreja Católica

Pastoral Afro-Brasileira estima que apenas 2,7% dos padres no Brasil sejam negros

No dia 7 dezembro de 2010, o padre Geraldo Natalino, conhecido como padre Gegê, foi selecionado para ser professor na Comissão de Cultura Religiosa da unidade da Gávea da PUC no Rio de Janeiro. Ele nunca assumiu o cargo e alega ter sido impedido pelo então bispo auxiliar e responsável pela universidade sem jamais receber uma justificativa.

Padre Gegê, responsável pela Paróquia Santa Bernadete, em Manguinhos (RJ), é negro. Dom Paulo César, o então bispo auxiliar e hoje bispo da diocese de São Carlos (SP), é branco.

O caso veio à tona após o mundo assistir, pela tela do celular, o assassinato de George Floyd por um policial branco nos EUA. Centenas de milhares de pessoas foram às ruas não só nos Estados Unidos mas também na Europa e na América do Sul contra o racismo estrutural.

Leia mais em Folha de S.Paulo

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
BrasilLifestyle

Em aula online sobre racismo na USP, tenente-coronel da PM é chamado de 'macaco'

PortugalSociedade

Investigação da PJ provou ódio racial no homicídio de Bruno Candé

MundoSociedade

Papa autoriza mulheres a dar comunhão mas não abre porta ao sacerdócio

Cabo VerdeLifestyle

Primeira bailarina negra na Staatsballet Berlim luta contra o racismo no 'ballet'

Assine nossa Newsletter