Portugal: turistas britânicos obrigados a quarentena no regresso a casa - Plataforma Media

Portugal: turistas britânicos obrigados a quarentena no regresso a casa

Praias tão boas como as das Caraíbas e sem dúvida as melhores da Europa, vinhos extraordinários, pastéis de nata e gastronomia rica e gulosa, pedaços de História para visitar e trilhos magníficos para percorrer.

São estas algumas das características que compunham as 20 razões apontadas pelo Telegraph há um mês para Portugal ser o primeiro destino dos britânicos quando abrissem as fronteiras.

Se as visitas dos britânicos a território português são históricas – ou não fosse com os ingleses a nossa mais antiga aliança – e muitos até já escolheram viver aqui (o número duplicou nos últimos quatro anos, para mais de 34 mil residentes), a escolha de Portugal para fazer férias é tão antiga quanto os registos oficiais recuam. Em 1964, somavam já 570 mil dormidas/ano, quase 10% dos turistas que então vinham para estas bandas (dados do Pordata). Números que se multiplicaram na década seguinte e foram sempre crescendo, até se aproximarem dos 10 milhões de dormidas no último par de anos.

Nesta sexta-feira, porém, o governo de Boris Johnson trocou as voltas a quem já se preparava para rumar a sul, com a exclusão do Algarve – principal destino nacional dos mais de 2,15 milhões de turistas britânicos que visitam Portugal no último ano – da lista de destinos seguros. Melhor dito, Downing Street considera que o sul de Espanha e até as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira são locais de férias que não representam perigo para a saúde, mas viajar para Portugal continental vai obrigar a quarentena no regresso.

Leia mais em Dinheiro Vivo

Este artigo está disponível em: English

Artigos relacionados
AngolaSociedade

Covid-19: Professores retidos em Luanda começam a ser testados em breve

BrasilEconomia

Guedes diz que Brasil “volta aos trilhos” com criação de empregos

PortugalSociedade

Regras para 13 de outubro em Fátima. Lotação do santuário limitada a seis mil pessoas

AngolaSociedade

Uso da máscara é uma barreira para pessoas surdas em Angola

Assine nossa Newsletter