Brasileiros da IURD acusados de contratarem marginais para atentar contra a vida de angolanos - Plataforma Media

Brasileiros da IURD acusados de contratarem marginais para atentar contra a vida de angolanos

O pastor da Igreja Universal do Reino de Deus Fernando Teixeira, de nacionalidade brasileira, está a ser acusado pelos seus colegas de nacionalidade angolana de ter contratado 40 supostos marginais para atentarem contra as suas vidas e das suas famílias, a troco de 500 mil Kwanzas para cada um deles

Os pastores que integram a comissão de reforma da IURD dizem, em comunicado de imprensa a que OPAÍS teve acesso, que tais indivíduos, repartidos em grupos fortemente armados, dirigiram-se, às 3 horas da manhã de Quarta-feira, aos templos e às suas residências com o intuito da cumprirem a missão. 

Esclarecem que ficou evidente a intenção dos supostos marginais que foram pagos com dinheiro de sacrifício dos fiéis angolanos. “Os referidos marginais fizeram-se transportar numa caravana de automóveis, incluindo uma viatura com a matrícula LD-87-25-GF, caracterizada, da Record TV Angola, canal televisivo dirigido pelo Pastor Fernando Teixeira”, lê-se do documento. 

Leia mais em O País

Artigos relacionados
AngolaSociedade

Bispo da IURD investigado tentou fugir de Angola

AngolaBrasil

Conselho das Igrejas Cristãs em Angola condena atitude de Edir Macedo

AngolaBrasil

Governo angolano diz ser "despropositado" colocar conflito da IURD no plano diplomático

AngolaReligião

IURD em Angola espera receber apoio de delegação brasileira

Assine nossa Newsletter

Vale a pena ler...
Pastores angolanos tomam IURD de assalto e afastam brasileiros