Banco Central do Brasil suspende pagamentos e transferências por WhatsApp - Plataforma Media

Banco Central do Brasil suspende pagamentos e transferências por WhatsApp

O banco central (BC) brasileiro suspendeu, na terça-feira, os pagamentos e transferências por WhatsApp no país para avaliar os riscos e garantir o funcionamento adequado do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB), segundo noticiou a imprensa local

“A motivação do BC para a decisão é preservar um adequado ambiente competitivo, que assegure o funcionamento de um sistema de pagamentos interoperável, rápido, seguro, transparente, aberto e barato”, adiantou, em nota o banco.

A medida determina que os cartões Visa e Mastercard, que viabilizavam estas operações financeiras, suspendam esta função.

“O eventual início ou continuidade das operações sem a prévia análise do regulador poderia gerar danos irreparáveis ao SPB, nomeadamente no que se refere à competição, eficiência e privacidade de dados”, refere o texto.

Em nota citada pelo portal G1, o WhatsApp informou que o “objetivo é fornecer pagamentos digitais para todos os utilizadores do WhatsApp no Brasil, com um modelo aberto e trabalhando com parceiros locais e o Banco Central”.

O WhatsApp, empresa controlada pelo Facebook, anunciou na semana passada que o Brasil seria o primeiro país a receber uma atualização da aplicação que permitiria envio e recebimento de dinheiro, além de pagamentos por produtos e serviços para contas do WhatsApp Business.

Os pagamentos aconteceriam dentro de uma função chamada Facebook Pay, resultante de uma parceria com a Visa, que usaria os dados de cartão em todas as aplicações da empresa.

O Brasil foi escolhido para iniciar o serviço porque possui a segunda maior comunidade de clientes do WhatsApp no mundo, com mais de 120 milhões de utilizadores, superado apenas pela Índia.

Related posts
MundoPolítica

Congresso convoca redes sociais para inquérito sobre Capitólio

AngolaEconomia

Crédito à economia real em Angola cresce 4,68%

Lifestyle

Redes sociais: Seis níveis de danos provocados pelo uso excessivo

MundoSociedade

Denunciante do Facebook pede regulamentação da empresa a legisladores dos EUA

Assine nossa Newsletter