Finanças sem verbas para pagar mais cedo aos credores da troika - Plataforma Media

Finanças sem verbas para pagar mais cedo aos credores da troika

Estado prevê ir ao mercado contrair quase 31 mil milhões de euros em obrigações. Quase um terço desta verba é para pagar uma dívida de Sócrates.

A proposta de Orçamento do Estado retificativo relativo a 2020 (ou OE2020 suplementar) não contempla qualquer verba para pagar antecipadamente aos dois credores oficiais do tempo da troika (neste caso, europeus), dois dos fundos que emprestaram dinheiro ao país na altura do resgate e do programa de austeridade.

E desta vez, neste novo OE2020, as Finanças nem sequer referem essa possibilidade para o corrente ano, como fizeram no passado a propósito dos reembolsos antecipados ao Fundo Monetário Internacional (FMI).

Leia mais em Dinheiro Vivo

Artigos relacionados
Economia

"Pontapé de saída para recuperação está dado"

EconomiaMundo

Atrasos nas vacinas estão a formar barris de pólvora, segundo o FMI

BrasilEconomia

FMI melhora projeção para crescimento do Brasil em 2021

EconomiaMundo

Corrupção impede Guiné Equatorial de receber mais verbas do FMI

Assine nossa Newsletter