Suspenção do envio de pessoal uniformizado até 30 de junho - Plataforma Media

Suspenção do envio de pessoal uniformizado até 30 de junho

“As nossas prioridades são garantir o status livre de COVID-19 do pessoal uniformizado que chega e mitigar o risco de que as forças de paz da ONU possam ser um vetor de contágio e, simultaneamente, manter nossas capacidades operacionais”, disse Dujarric. “Algumas exceções limitadas podem ser consideradas como cumprindo o mandato, mas apenas em circunstâncias atenuantes, com base em condições estritas para impedir a propagação do vírus”.

A decisão foi enviada a todos os países que contribuem com tropas e policiais e a todas as operações de paz relevantes. O coordenador humanitário da ONU para a Líbia, Yacoub El Hillo, ficou horrorizado ao saber que bombardeios pesados ​​atingiram o Hospital Geral Al Khadra, em Trípoli, ferindo pelo menos um profissional de saúde e danificando as instalações médicas em pleno funcionamento, disse o porta-voz. El Hillo chamou de violação clara do direito internacional humanitário.

O coordenador disse que os repetidos apelos das Nações Unidas e da comunidade internacional pela cessação das hostilidades só foram recebidos com total desrespeito e os combates se intensificaram. Considerou inaceitável o momento em que os profissionais de saúde são vitais na luta contra uma pandemia global, acrescentando que, para que a Líbia tenha alguma chance contra o COVID-19, o conflito em andamento deve parar imediatamente.

Artigos relacionados
AngolaSociedade

Passageiros que cheguem ao aeroporto de Luanda vão pagar teste da covid-19

PortugalSociedade

Casos da variante inglesa a "aumentar significativamente" em Portugal

PortugalSociedade

O dia mais trágico da pandemia: recorde de mortes e de novos casos

ChinaSociedade

Covid-19: China defende a sua gestão após críticas de especialistas

Assine nossa Newsletter